A era do fim - Edição Outubro 2018

Rate this item
(1 Vote)

Mateus 24 é um sermão profético e escatológico que mostra, exatamente, o que estamos vivendo hoje. O mundo está um caos. Para onde olhamos vemos injustiça, corrupção. Os sinais provam que vivemos o final dos tempos. Quais sinais são estes? Todos que Jesus fala em Mateus 24: guerras, fome, fenômenos violentos da natureza, perseguição, aumento da maldade; legalização da iniquidade, tragédias morais, sociais, religiosas e naturais. A profecia da volta do Senhor Jesus não pode ser, de forma alguma, desassociada de acontecimentos mundiais; pelo contrário, precisamos observar tudo o que está acontecendo, porque o mundo é a figueira, a sociedade. 

Jesus falou para olharmos para a figueira, porque ela anuncia a chegada de uma nova estação. Ele diz que, quando ela começar a brotar, é sinal que o verão está próximo: "quando virem todas essas coisas, saibam que Ele está próximo, às portas". Todas essas coisas anunciadas por Jesus, em Mateus 24, e que vem somente crescendo no mundo, são os novos brotos da figueira. O Senhor nos ama tanto que nos avisou para não sermos pegos de surpresa. Assim, vocês também precisam estar preparados, porque o filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam (Mateus 24.44). 

A volta do Senhor Jesus, o arrebatamento da igreja, passa pela sociologia, geologia, geografia, política, economia e religião.  Nada pode ser ignorado. O mundo recebe as notícias de violência, tragédias, aumento de iniquidade, desconstrução da família, fome, todo tipo de violência, de forma natural, mas os cristãos, precisam receber como sinais do final dos tempos, da volta do Senhor Jesus. Nós temos a mente de Cristo. Não podemos reagir como todo mundo, mas sim, como o cumprimento da Palavra de Deus e, então, mudar o que for preciso, o estilo de vida, santificar, purificar, correr para Deus com muito mais força.

Apocalipse 22.11 diz: Continue o injusto a praticar a injustiça; continue o imundo na imundície; continue o justo a praticar justiça e continue o santo a santificar-se. Nós vivemos o tempo em que Jesus falou que, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriaria, e a iniquidade tem crescido em proporções absurdas! Infelizmente, muitos crentes estão cochilando, estão inertes, passivos, acomodados, agindo e respondendo a toda essa tragédia moral da mesma forma como o mundo age e responde. Muitos têm tido o mesmo comportamento. Chega a ser assustador como a vida de alguns chegou ao caos; os sinais não têm qualquer efeito. Muitos crentes têm recebido como o ímpio recebe, mas não pode ser assim. Os sinais da volta do Senhor Jesus estão por toda parte e têm que nos levar à tomada de decisões, à mudança de rumo, tem que causar temor! Tudo mostra e aponta para a era do fim. Não podemos, como crentes, assistir a tudo passivos, indiferentes, cheios de achismos 

A legalização do aborto, a ideologia de gênero sendo implantada nas escolas, a busca pela descriminalização da pedofilia. Jesus disse: quando virem todas estas coisas, saibam que Ele está próximo, às portas. De acordo com a ONU, quase um bilhão de pessoas passam fome no mundo. A cada dez minutos quarenta crianças são vítimas de pedofilia no Brasil. No mundo se comete cinquenta e seis milhões de abortos por ano. Ocorre um suicídio a cada 40 segundos. A Aids foi a maior epidemia do século XX e XXI, matou cerca de trinta milhões e ainda tem quarenta milhões afetados. Existem mais de duzentos tipos de cânceres que mata cerca de oito milhões de pessoas por ano. Pestes: gripe suína, aviária, ebola, zika vírus, e outros tantos mais. Você precisa de mais sinais? 

Porque haverá, então, grande tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo até agora e nem jamais haverá. Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados. Vejam que eu os avisei antecipadamente. Porque assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra no ocidente, assim será a vinda do filho do homem (Mateus 24.21 e 22; 25 e 27). 

Quais implicações isso tem na nossa vida? 

Precisamos nos adequar à Palavra e vivermos como quem está esperando Jesus voltar, como quem pretende ser arrebatado, como um cidadão do céu! Adotar um estilo de vida de sacrifícios, de renúncias e não hedonista; afinal, está escrito: De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Negue-se a si mesmo, disse Jesus. Estes sinais precisam levar-nos a mexer nos nossos projetos. Jesus disse: Olhem para a figueira, olhem para os sinais. Escândalos, falsos profetas, rebeliões, erotização de crianças, doutrinação de jovens nas escolas, violência. Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor (Mateus 24.42). 

Meus queridos, nós não somos daqui; somos cidadãos do céu e precisamos nos destacar na santificação, brilhar, salgar, contagiar, influenciar, nos livrar de todos os embaraços, como está em Hebreus 12.1 e 2. 

A Bíblia diz que, nos dias anteriores ao dilúvio havia uma indiferença total, e é o que nós vemos nos dias de hoje. Muitos parecem anestesiados e dormentes. Para onde olhamos, vemos a estação do fim chegando e parece que muitos não estão percebendo. Crentes “mimizentos” quando deveriam se portar como autoridades poderosas. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa (Apocalipse 3.11).

Precisamos conservar a fé, a pureza, o temor, a verdade, um relacionamento sincero com Deus, comprometimento, zelo, diligência pela nossa vida espiritual. A verdade é que nós precisamos aprender com o diabo: O diabo sabe ver os sinais do fim e sabe que Jesus está às portas. Portanto, celebrem-no, ó céus, e os que neles habitam! Mas ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo (Apocalipse 12.12). 

É impressionante! A Bíblia diz que o diabo está cheio de fúria porque sabe que resta a ele pouco tempo; entretanto, nós, os crentes, diante de todos os sinais, alertas, muitos vivendo como se Jesus não fosse voltar, indiferentes ao brotar da figueira. Jesus está voltando. Vivemos a era do fim. Olhem para a figueira, olhem para os sinais. 

Conte com as minhas orações sempre. 

Bispa Cléo Ribeiro Rossafa

Vida e Fé, assista agora:

Curta nossa Página no Facebook