Rate this item
(0 votes)

A Jesus, mediador de uma nova aliança, e ao Sangue aspergido, que fala melhor do que o sangue de Abel (Hebreus 12.24).

         O sangue significa que alguém inocente morreu. Há uma voz no sangue! Falando de forma natural, na cena de um crime pode-se encontrar evidências através do sangue. Por causa do DNA, o sangue tem um tipo de voz. Doenças são descobertas através do sangue. Muito antes da medicina descobrir que a vida está no sangue, a Bíblia já havia anunciado e definido assim. Hoje nem pensamos nisso! A Bíblia é mais avançada que tudo que se descobre, porque é a Palavra de Deus. A biografia de George Washington, primeiro presidente dos Estados Unidos, diz que ele morreu de dor de garganta mas, ninguém morre de dor de garganta. Ele foi orientado, como era de costume na época, a retirar o sangue. E retiraram cerca de quatro litros e ele veio a falecer.

         Pois a vida da carne está no sangue, e eu o dei a vocês para fazerem propiciação por vocês mesmos no altar; é o sangue que faz propiciação pela vida (Levítico 17.11). ...porque a vida de toda carne é o seu sangue... (Levítico 17.14). Adão, significa homem de sangue. O homem tem sangue. Deus não tem sangue! Jesus nasceu e veio em forma de homem, portanto, Ele tinha sangue! Um Justo que morreu pelos injustos. É a oferta de Deus, como disse João Batista: “Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1.29).

         O sangue é necessário para cobrir pecados e o Sangue de Jesus nos limpa de todo pecado. Somente o Sangue de Jesus tem o poder de nos purificar. Quando nós cremos no Senhor e O recebemos como nosso Salvador, somos cobertos com o Seu Sangue; e o Sangue tem uma voz que Deus entende e quando Ele olha para nós, não nos vê, mas sim vê o Sangue de Jesus. Os olhos de Deus podem atravessar qualquer coisa, mas a única coisa que os olhos de Deus não podem atravessar é o Sangue de Jesus. Quando Caim matou Abel, Deus disse a ele: “A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra” (Gênesis 4. 10). A Bíblia fala que o Sangue de Jesus fala melhor do que o sangue de Abel. O sangue tem uma voz. Uma voz que Deus entende. Você não vai entender isso com a sua cabeça, somente com o seu espírito. É algo tão profundo que de forma natural é impossível entender algo sobrenatural. É pela fé.

         Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver, transmitida pelos seus antepassados mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito (1 Pedro 1.18 e19). O Senhor enviou o Seu filho Jesus Cristo como propiciação pelos nossos pecados. Jesus é o nosso propiciatório. O propiciatório era a tampa da arca da aliança e quando o sangue era aspergido, Deus não via o pecado, mas sim, o sangue. Nisto consiste o amor: não que nós tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou e enviou seu filho como propiciação pelos nossos pecados (1 João 4.10).

         Jesus foi o único que não falhou. O único que cumpriu com a Lei e quando foi à Cruz levou sobre Ele todo pecado e maldição e nos reconciliou com Deus. Fomos justificados gratuitamente pela Sua graça. O Sangue de Jesus é purificador. Quando cremos no Senhor somos purificados no Seu Sangue. O Sangue de Cristo fala e pelo Seu Sangue somos justificados. Quando uma pessoa crê em Jesus, ela é feita justa pelo Sacrifício da Cruz. Não é uma conquista porque Quem conquistou, Quem venceu na Cruz foi o Senhor Jesus. Quando nós cremos recebemos gratuitamente esse favor imerecido. Estamos debaixo dessa graça.

         A única vez que Jesus chamou o Pai de Deus, foi quando estava crucificado. Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: “Eloí, Eloí, lamá, sabactâni?”, que significa “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?” (Mateus 27. 46). Deus é Santo e, naquele momento, Ele se virou e deixou o Senhor. Quando nós falamos de todo o sofrimento de Cristo, costumamos pesar a humilhação, os açoites, o peso da Cruz, a coroa de espinhos, as cusparadas mas, em verdade, esses sofrimentos todos não foram o pior que Ele passou. Jesus recebeu no seu corpo não o pecado de um só homem mas da humanidade inteira e devo lembrar-lhe que Jesus nunca pecou. Ele nunca conheceu o pecado e o pecado é mal.

         Tanto o pecado é mal, que é só você analisar as vezes em que se distanciou de Deus em função do pecado, quanta tristeza, vazio, angústia e insegurança sentiu!

         Jesus nunca ficou doente e todas as enfermidades do mundo tomaram o Seu corpo; todas as dores existentes! Nunca houve uma maldição na vida d’Ele, e todas as maldições foram contra Ele. Jesus foi tomado de trevas e tudo o que havia de pior, de destruidor, capaz de massacrar um ser humano, Ele recebeu no corpo. Ele estava ali como o Último Sacrifício, como o Último Homem que Deus tinha enviado. O Único que conseguiu cumprir com a Lei. O único que nunca falhou! Sacerdotes, profetas e reis falharam; Jesus nunca! Por isso foi feito Profeta, Sacerdote e Rei. E na vida do que n'Ele crê há uma unção profética, sacerdotal e real. Há muito poder!

         O Senhor Jesus passou por um julgamento severo. O Cordeiro de Deus, a Ovelha Muda que foi para o matadouro. Deus ofereceu a Sua oferta por nosso resgaste. Jesus nos resgatou na Cruz. Ele nunca esteve longe de Deus nem por um segundo! Foi a primeira vez que separaram-se. Foi a primeira vez que Ele não chamou Deus de Pai; e ainda perguntou, Por que me desamparaste? A falta da Presença do Pai, acredito ter sido o mais devastador de tudo. E tudo isso foi feito por nós. Jesus pagou para que não precisássemos pagar por nada. Jesus se fez maldito para que fôssemos feitos benditos, se adoentou para que fôssemos curados, empobreceu para que pudéssemos enriquecer, se fez pecado sem nunca ter pecado para que fôssemos feitos justos, chamados de justiça de Deus. Na cruz ele bradou: Está consumado! Jesus já levou, tudo já foi feito. O que cada um tem que fazer é crer n ́Ele.

         A Bíblia diz que nenhuma condenação há para aquele que está em Cristo. Todos os que estiveram com Ele disseram que não havia culpa n ́Ele. Até Pilatos O isentou de qualquer culpa! Quando alguém era condenado à morte e crucificado colocava-lhe uma placa com nome e acusação. No caso de Jesus, Pilatos mandou escrever em hebraico, grego e latim "Jesus Nazareno, Rei dos judeus" (João 19.19-22). Essa foi a acusação. Nele nenhuma falha, erro, culpa, nada foi encontrado. Pilatos disse: "Não encontro culpa n'Ele". Quando Jesus nasceu, meia noite foi como meio dia e os anjos O adoraram, dizendo: “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens aos quais Ele concede o Seu favor” (Lucas 2.14). Quando veio ao mundo, Ele trouxe o Seu favor para todos que creem n ́Ele. Quando Ele morreu, meio dia foi como meia noite, trevas, a terra tremeu, santos ressuscitaram. O véu que separava o homem de Deus foi rasgado de alto a baixo. O centurião que havia crucificado centenas nunca vira algo igual e disse: “Verdadeiramente este era o filho de Deus” (Mateus 27.54).

         Jesus Cristo é o Senhor! Jesus Cristo venceu! Quando Ele venceu na Cruz, todos nós que cremos n ́Ele vencemos também.

       O Sangue de Jesus é poderoso. Debaixo do Sangue de Jesus o mal não tem poder. Há poder no Sangue de Jesus Cristo. Este Sangue é puro! Debaixo deste Sangue somos salvos e abençoados. O Sangue de Jesus fala mais do que o sangue de Abel!

         O Sangue de Jesus tem uma voz que Deus entende. 

         Conte com as minhas orações sempre.

         Cléo Ribeiro Rossafa

More in this category: Jesus escrevia no chão... »

Vida e Fé, assista agora:

Forte no Senhor

11 Dez 2017 Vida e Fé

Uma caminhada de perdão

10 Dez 2017 Vida e Fé

Um passo de fé

06 Dez 2017 Vida e Fé

Tudo passa

06 Dez 2017 Vida e Fé

Curta nossa Página no Facebook