Rate this item
(1 Vote)

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra (2 Crônicas 7.14).

        É impressionante vermos Deus falar com o povo que se apresentava como sendo d’Ele, e que chamava por Ele! Deus lhe falava que era necessário se humilhar, orar, buscar a Sua face e afastar-se dos maus caminhos para que Ele pudesse ouvir, perdoar-lhe os pecados e abençoá-lo.

        Aqui nós encontramos claramente a resposta para perguntas comuns como, “Por que as coisas não acontecem?”, “Por que não tenho vitória na vida?”.

São muitos os cristãos que não andam em vitória. São cristãos e chamam por Deus, se apresentam como de Deus, mas o orgulho permanece no controle. As orações não são sinceras. Buscam a mão do Senhor, isto é, a solução para os mais variados problemas e não um relacionamento com Deus. Continuam no pecado, os hábitos nocivos não foram quebrados, o estilo de vida não foi mudado; e o resultado é uma vida sem vitória.

        Deus disse que com tais mudanças, Ele ouviria e perdoaria os pecados; então, Ele estava falando que as atitudes que Ele requeria, representavam arrependimento. Não creio que é o arrependimento de uma situação isolada, mas de um estilo de vida contrário ao de Deus. Só assim Ele curaria a terra, que representa a cura da vida, do destino de uma pessoa. Eu creio que Deus estava dizendo: “Vocês estão doentes espiritualmente, e uma vida espiritual saudável conduz a uma vida abençoada. Impressiono-me e me leva a uma atenção maior para o perigo do engano, toda vez que leio 2 Crônicas 7.14, pois ser crente e estar envolvido com as coisas relacionadas a Deus, acabar sendo o suficiente para se convencer que “é” de Deus, que agrada a Ele e, de repente, ouvi-l’O dizendo que é preciso se humilhar, orar, buscar Sua face, abandonar o pecado.

Eu creio que muitos têm sido enganados por todas as coisas que fazem e estão envolvidos, relacionado às coisas de Deus. A religião anestesia, cega, e a pessoa não enxerga que ela precisa de arrependimento como Israel precisava. A primeira mensagem de João Batista foi: “Arrependam-se”. Naqueles dias, surgiu João Batista pregando no deserto da Judéia. Ele dizia: “Arrependam-se, pois o reino dos céus está próximo”. Este é aquele que foi anunciado pelo profeta Isaías: “Voz do que clama no deserto: prepara o caminho para o meu Salvador, façam veredas retas para ele”(Mateus 3.1 ao 3).

João Batista veio com uma mensagem simples, porém, dura para a nação mais religiosa do mundo, àqueles que se julgavam espirituais e totalmente de Deus. Quando Ele abriu a estrada do arrependimento e mandou que todos seguissem nela, Jesus veio. Com toda certeza, o arrependimento prepara e endireita as estradas do nosso coração. É o arrependimento que nos prepara para a presença de Deus; sem tê-lo, não podemos viver em Sua Presença. Arrependimento nos leva ao Senhor. O arrependimento é a única coisa capaz de nos mover para o centro do plano de Deus; que nos leva a elevar aquilo que está em lugares baixos em nossa vida, como o temor e a humildade; e a rebaixar aquilo que está em lugares altos como orgulho e egoísmo.

“Arrependam-se!”, foi a primeira mensagem que o Senhor Jesus deu quando veio. E o arrependimento significa uma mudança total e absoluta. A pessoa não pode mais suportar ou tolerar aquilo que Deus não suporta e não tolera. Ela passa a ter nojo do pecado. Quando ela se lembra das coisas que praticou, ela tem mal estar e não concebe a ideia de voltar àquelas práticas e lugares que não agradam a Deus.

Quando alguém, realmente, se arrepende da vida ímpia, passa a ter fome e sede de Deus, torna-se faminta por Ele. E Jesus disse: “Abençoados são vocês que sentem fome de Deus. Ele é comida e bebida – é alimento incomparável (Mateus 5.6).

A religião fria e vazia não pode nos preencher. Somente uma comunhão íntima, profunda e sincera que deve acontecer dentro da pessoa, que, enquanto não mudar internamente, enquanto o arrependimento não acontece, não conseguirá se relacionar com Deus como também, ela ainda se sentirá confortável com o pecado.

O pecado não incomodar é a prova de que essa mudança não aconteceu e que essa pessoa ainda não está na estrada do arrependimento. Deus nos tem chamado ao arrependimento. Assim como a mensagem do versículo que abordei foi levada para pessoas que se julgavam totalmente de Deus, ela vem agora com muita força, para pessoas que já estão acostumadas com rituais religiosos, com suas músicas, com seus eventos, com tantos “movimentos espirituais”! Muitas coisas sendo feitas em Nome de Deus e, supostamente, para Deus e Ele está respondendo: Se o meu povo que se chama pelo meu nome se humilhar, orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei os seus pecados e curarei a sua terra que, traduzido, “Arrependam-se, mudem de estilo de vida, convertam-se a mim! Obedeçam-me e coloquem-me em primeiro lugar! Eu os quero famintos por Mim, busquem a face”.

Conte com as minhas orações sempre.


Cléo Ribeiro Rossafa

More in this category: Do jeito de Deus »

Vida e Fé, assista agora:

Forte no Senhor

11 Dez 2017 Vida e Fé

Uma caminhada de perdão

10 Dez 2017 Vida e Fé

Um passo de fé

06 Dez 2017 Vida e Fé

Tudo passa

06 Dez 2017 Vida e Fé

Curta nossa Página no Facebook